Nove Milhões de Fiscais

Por João Marcelo Garcez, disponível em: http://colunas.globoesporte.com/joaomarcelo

A eliminação do Fluminense no Campeonato Estadual não deve ser encarada como um simples tropeço. Mais uma vez, o clube sequer chegou à decisão de uma competição de nível técnico duvidoso, que, à exceção dos quatro grandes e Duque de Caxias, não conta com nenhuma agremiação que esteja disputando ao menos a Série B do Campeonato Brasileiro.

 

O protesto da torcida segunda-feira nas Laranjeiras pode ter sido inadequado por ter sido realizado no local de trabalho dos jogadores. Mas o sentimento de todos os tricolores que assistiram ao Fla-Flu foi mesmo de falta de brio e gana de vencer entre os jogadores.

 

É claro que o problema não reside única e exclusivamente aí. É preciso ir além e tentar entender o que se passa na cabeça de jogadores que recebem seus salários majoritariamente dos cofres da Unimed. É vasta a relação de atletas que despontavam em outros clubes e que, ao chegarem às Laranjeiras, não renderam nem 50% do que poderiam. Em seus pensamentos tortos, creio que devam imaginar que o Fluminense é uma espécie de Spa clubístico, onde recebe-se altos salários para se jogar bola quando se bem entende.

 

Incrível também a coincidência de ocorrências de atletas que dão entrada no Departamento Médico poucos dias depois de se acertarem com o clube. Parecem querer driblar os profissionais do Fluminense, encostando o boi na sombra para mamar na teta da vaca (leia-se Unimed).

 

Profissionais assim são dispensáveis e devem passar longe das Laranjeiras. Queremos atletas que honrem sua profissão, treinando diariamente com afinco e rendendo em campo 110% de sua capacidade. Se a diretoria não fiscaliza e “aperta” as laranjas podres do Flu, torcida e associados ocuparão então esse papel a partir de agora.

 

A começar pelo jogo desta quinta-feira contra o Águia de Marabá, pela segunda fase da Copa do Brasil.  

 

***

Falei que o Flu não corria qualquer risco no julgamento de terça no TJD. O Campeonato Estadual de 2002, conquistado no ano do centenário do clube, se já era legítimo, agora foi ratificado por unanimidade no Tribunal.

 

Méritos para Mário Bittencourt, advogado do clube, que mais uma vez lançou mão de sua competência para defender a causa tricolor.

 

***

O que foi aquele mosaico tricolor nas arquibancadas do Maracanã? Lindo demais. A torcida do Fluminense esbanja criatividade, reinventa-se a cada dia e está de parabéns por mais essa novidade.

 

Essa superou até o nome do clube escrito com sinalizadores. Não resisti e bati a foto que ilustra esse post.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: