Nove Milhões de Fiscais

Por João Marcelo Garcez, disponível em: http://colunas.globoesporte.com/joaomarcelo

A eliminação do Fluminense no Campeonato Estadual não deve ser encarada como um simples tropeço. Mais uma vez, o clube sequer chegou à decisão de uma competição de nível técnico duvidoso, que, à exceção dos quatro grandes e Duque de Caxias, não conta com nenhuma agremiação que esteja disputando ao menos a Série B do Campeonato Brasileiro.

 

O protesto da torcida segunda-feira nas Laranjeiras pode ter sido inadequado por ter sido realizado no local de trabalho dos jogadores. Mas o sentimento de todos os tricolores que assistiram ao Fla-Flu foi mesmo de falta de brio e gana de vencer entre os jogadores.

 

É claro que o problema não reside única e exclusivamente aí. É preciso ir além e tentar entender o que se passa na cabeça de jogadores que recebem seus salários majoritariamente dos cofres da Unimed. É vasta a relação de atletas que despontavam em outros clubes e que, ao chegarem às Laranjeiras, não renderam nem 50% do que poderiam. Em seus pensamentos tortos, creio que devam imaginar que o Fluminense é uma espécie de Spa clubístico, onde recebe-se altos salários para se jogar bola quando se bem entende.

 

Incrível também a coincidência de ocorrências de atletas que dão entrada no Departamento Médico poucos dias depois de se acertarem com o clube. Parecem querer driblar os profissionais do Fluminense, encostando o boi na sombra para mamar na teta da vaca (leia-se Unimed).

 

Profissionais assim são dispensáveis e devem passar longe das Laranjeiras. Queremos atletas que honrem sua profissão, treinando diariamente com afinco e rendendo em campo 110% de sua capacidade. Se a diretoria não fiscaliza e “aperta” as laranjas podres do Flu, torcida e associados ocuparão então esse papel a partir de agora.

 

A começar pelo jogo desta quinta-feira contra o Águia de Marabá, pela segunda fase da Copa do Brasil.  

 

***

Falei que o Flu não corria qualquer risco no julgamento de terça no TJD. O Campeonato Estadual de 2002, conquistado no ano do centenário do clube, se já era legítimo, agora foi ratificado por unanimidade no Tribunal.

 

Méritos para Mário Bittencourt, advogado do clube, que mais uma vez lançou mão de sua competência para defender a causa tricolor.

 

***

O que foi aquele mosaico tricolor nas arquibancadas do Maracanã? Lindo demais. A torcida do Fluminense esbanja criatividade, reinventa-se a cada dia e está de parabéns por mais essa novidade.

 

Essa superou até o nome do clube escrito com sinalizadores. Não resisti e bati a foto que ilustra esse post.

Sócios x Torcedores

Depois daquele fatídico episódio da venda de ingressos para a Final da Libertadores, me senti ultrajado, humilhado pela diretoria do Fluminense. Infelizmente, a recompensa que nós torcedores ganhamos da diretoria pelo amor incondicional dedicado ao nosso clube de coração é o desrespeito total. Nem por isso deixei de amar o Fluminense, muito pelo contrário. E assim como ocorreu comigo, tal fato mexeu com os brios de toda a torcida que cansou de ser maltratada pela diretoria e agora exige mudanças na estrutura do clube.

 

Venho buscando algumas alternativas para fazer alguma coisa pelo Fluminense de forma efetiva e fiquei muito feliz em conhecer alguns grupos de torcedores que estão se unindo em prol do Fluminense. Individualmente ficamos com as mãos atadas e a única forma de se fazer algo realmente eficaz é juntando as forças de todos aqueles que querem o melhor para o Fluminense. Justamente na reunião de um desses grupos, o Flusócio, tomei conhecimento de muitos problemas muito mais graves que aqueles que são divulgados nos jornais.

 

Fiquei pasmo ao saber que cerca de 60% dos sócios do clube não são torcedores do Fluminense e obviamente, estão se lixando para o futebol do clube. Claro, um flamenguista que mora em laranjeiras e joga tênis no clube está preocupado com os investimentos do departamento de futebol? Ou a forma que este está sendo administrado? E nós vamos permitir que este perfil de associado decida o planejamento e o futuro do Fluminense? Não pode ser assim! O Departamento de Futebol no Fluminense está relegado e não podemos permitir que isso aconteça.

 

Criaram uma distinção terrível entre o torcedor e o associado do clube. Porque existir sócio e sócio torcedor? Tem que ser uma coisa só. Afinal, nós não somos torcedores do time de futebol do Fluminense, somos torcedores do Fluminense Futebol Clube, um CLUBE DE FUTEBOL e este deve estar em primeiro plano. Para a diretoria é interessante manter os torcedores afastados e sem o direito de decidir o melhor para o Fluminense porque assim eles se perpetuam no poder e continuam com a mesma sujeirada que já estamos cansados de ver.

 

Cheguei a conclusão que a única forma de mudarmos o Fluminense é modificando o perfil dos associados do clube, ou seja, nós torcedores devemos nos tornar sócios e decidir o melhor para o Fluminense. Não podemos deixar o clube abandonado nas mãos de pessoas que querem acabar com o futebol!

 

Todos os outros problemas do Fluminense (os muitos problemas), decorrem disso porque a atual estrutura está engessada e impede que as mudanças sejam implementadas. A mudança só ocorrerá se for de dentro para fora e para isso acontecer precisamos nos associar e votar!!!

 

Sei que não é fácil nem barato, mas é o único jeito. Sempre fui contra me associar porque associava ser sócio com freqüentar o clube, mas ser sócio é muito mais que isso, ser sócio é decidir o melhor para o Fluminense.

 

A partir de hoje, além de me tornar sócio, farei campanha para conscientizar aqueles que querem o bem do Fluminense e que estes também se tornem sócios!

 

Saudações Tricolores!

 

Rodolfo Lordão

Cobranças

Galera,

A situação está feia.

Acho que a Torcida deve  cobrar sim. Mas por que não se organizar e fazer bem feito?

Por acaso fazer barulho um dia e depois sumir resolve alguma coisa?

Engraçado que as cobranças são sempre as mesmas e essas coisas nunca são resolvidas. Por que será?

Nunca vi cobrarem transparência da diretoria, das contas do Clube. O Clube divulga o Balanço anualmente? Só vi uma vez na gestão do David Fischel.

E os jogadores de Xerém que vivem ganhando torneios nas divisões de base e somem de repente? E o dinheiro? Ninguém sabe, ninguém viu!

Ou então, quando divulgam a negociação deles os direitos econômicos pertencem a empresários. Quem permite isso? Quem é o responsável? Alguém cobra alguma coisa?

Agora virou moda também o clube não divulgar os valores envolvidos nas negociações. Por quê? Cadê a transparência?

Chegar no estádio vestido de preto pra fazer algazarra e a imprensa ver é mole. É coisa de quem quer aparecer! É melhor pintar a bunda de vermelho.

Por quê não se organizar e discutir todos os problemas do Fluminense? TODOS! Relacionar um por um, estipular prioridades e começar a cobrar?

Acho que esse é o tipo de cobrança que surtiria efeito. O Fluminense mesmo qdo está numa fase boa, parece uma bomba relógio prestes a explodir a qualquer minuto. É muita sujeirada que vão sendo escondidas debaixo do tapete e uma hora aparece. E quem se fode é o time e nós torcedores que temos que aturar tudo isso.

O dia que quiserem fazer esse tipo de cobrança, podem me chamar que estou dentro. Agora fingir que está tudo bem e ir pro maracanã vaiar o Fabinho, o Ygor, o Romeu como se eles fossem os culpados por todos os problemas do clube eu tô fora. Até porque, acho que tudo isso acaba piorando ainda mais o ambiente, além de não resolver os problemas principais.

Quem é o verdadeiro culpado? Eles que são péssimos jogadores mas estão entrando em campo ou quem os contratou? Quem os escalou?

Porque os jogadores bons sempre vão embora e os ruins ficam? Não deveria ser ao contrário????

Estou fazendo um apelo àqueles que amam o fluminense. Não podemos abandonar nosso time e também não podemos empurrar os problemas com a barriga.

Não quero ficar brigando para não ser rebaixado esse ano e no ano que vêm começar tudo novamente! Quero ver o Fluminense como um clube grande, vencedor e não como um clube de aluguel que vive rolando suas dívidas, que serve de vitrine para empresários e especuladores e que a própria sede é ameaçada de penhora.

Quero títulos importantes à altura da grandeza do FLUMINENSE!

Podemos não ter a maior torcida, mas com certeza somos a mais apaixonada. Temos que mostrar a nossa força.

Saudações Tricolores!

Rodolfo Lordão

De boca aberta com o Flu

Por João Marcelo

 Majestoso, heróico, guerreiro. Sobram adjetivos para qualificar a atuação do Fluminense em mais uma noite de gala de sua história. O empate em 2 a 2 arrancado com o Boca Juniors, dentro de Buenos Aires, abre boas possibilidades para o time nas semifinais da Libertadores.

Numa noite inesquecível, o torcedor tricolor parecia não caber dentro de si tamanho era o orgulho em ver o time de coração atuando com personalidade diante do tradicional clube argentino na reta final da “Champions League Americana”.

O Flu começou o jogo trocando passes curtos e envolventes, mostrando ao Boca que não se intimidaria com a pressão. O gol de Thiago Silva, de cabeça, apenas três minutos depois de Riquelme abrir o placar, emudeceu temporariamente o Estádio Juan Domingos Perón, que logo entendeu por que o Fluminense chegou às semifinais da competição.

Eufóricos, centenas de tricolores que viajaram até Buenos Aires faziam uma festa incrível, entoando cânticos que já nos acostumamos a cantar no Maracanã. Por ora, podia-se ouvir nitidamente a voz da minoria incomodando a multidão, que, de tão irritada, chegou a vaiar a torcida do Flu.

O segundo tempo foi muito parecido com o do jogo contra o São Paulo. Com um resultado que lhe interessava nas mãos, o Flu se deixou pressionar e foi encurralado em seu campo de defesa. Maurício destoava e praticamente nada acertava. Arouca, encarregado de marcar Riquelme, também não deu conta do recado. E foi o próprio camisa 10 que, de falta, voltou a colocar o Boca Juniors em vantagem, em lance que contou com um providencial desvio na barreira.

Em desvantagem no placar, o Flu ficou em dúvida se tentava novo empate ou se se fechava ainda mais para segurar a derrota por 2 a 1. Mas a sorte, aquela que parece acompanhar os campeões, estava do lado do Flu. Em chute despretensioso de Thiago Neves, o goleiro Migliore aceitou. 2 a 2.

Festa pó-de-arroz numa noite tricolor e sem tango em Buenos Aires.

***

Justiça seja feita: Fernando Henrique teve uma atuação inspirada e muito segura. Com duas defesas de grau altíssimo de dificuldade no segundo tempo, ajudou o Fluminense a trazer um bom resultado de Avellaneda. Contra o Boca Juniors, o goleiro mostrou a personalidade de um autêntico camisa 1 tricolor.

***

Em condições normais, poderia-se pensar que o empate em 2 a 2 deixou o Fluminense com um pé na decisão da Libertadores. Mas só mesmo “em condições normais”. Porque do outro lado está o tarimbado Boca Juniors, hexacampeão da competição, que, dentro desta própria edição, já provou que sabe jogar, talvez até melhor, em campo adversário.

A história nos mostra que uma boa dose de cautela se faz necessária em momentos como esse. O Flu está perto, mas ainda não ganhou nada. Se quiser mesmo chegar lá, o Tricolor terá que frear o entusiasmo e jogar muita bola quarta-feira no Maracanã.

A humildade, vale repetir, é o primeiro passo para a glória.

***

Domingo tem Fla-Flu? Ih, é mesmo!

 

http://colunas.globoesporte.com/joaomarcelo/

 

 

Tricolor Guerreiro!

Amigos,

O Fluminense fez por merecer essa classificação para a semifinal da Libertadores. O São Paulo tem tradição em Libertadores sim, mas esse ano o Fluminense é superior, só a mídia não enxerga isso. Não enxerga porque não quer, inventaram um são Paulo que não existe, com direito a Hulk e cia.

No primeiro jogo no Morumbi eles foram melhores, mas nada de especial, jogavam em casa e tinham a obrigação de ganhar. Quando soube que aquela fora a melhor partida deles no ano, tive a certeza de que o Flu estava classificado. Confesso que não esperava tanto sofrimento, mas sou tricolor e já me acostumei com as provações a que meu coração é submetido.

 Eu disse que aqui no Rio o Fluminense não perderia. Sei que a mídia relutou para admitir e só o farão quando eliminarmos o Boca, mas o Fluminense é o melhor time da América e vamos provar vencendo a Libertadores.No sorteio dos grupos disseram que era o grupo da morte, nos classificamos com facilidade e o grupo de uma hora para outra virou “molezinha”. A prova de nossos méritos é a LDU na outra semifinal. O grupo está unido e com os pés no chão, eles sabem que cada jogo na Libertadores é uma guerra e estão preparados para enfrentá-la. Será sofrido, mas venceremos o Boca e seremos campeões!

Que venha o Manchester!!!!

  

“Primeiro eles te ignoram, depois riem de você, então finalmente resolvem te enfrentar e aí você vence.”

(Mahatma Ghandi)


Não precisa dizer mais nada!!!

 

É o lema do Flusão na Libertadores!

 

Tricolor x Bambis

Tenho visto alguns comentários na imprensa e existe muita especulação sobre a escalação ideal do Fluminense. Uns dizem para tirar o Dodô, outros o Washington com o Thiago Neves no ataque, etc.

Na melhor partida do Fluminense no ano, 6×0 contra o Arsenal, foi jogando com Dodô e Washington no ataque e, na ocasião, todos da mídia diziam ser o melhor time das Américas e uma boa parte da torcida dizia que “a melhor coisa que aconteceu no Flu foi o afastamento do Leandro Amaral”. Porque agora tudo mudou? Porque tirar o Washington ou o Dodô?

Na verdade, o que mudou foi a disposição dos jogadores, existia muito oba oba por parte de alguns jogadores que estavam se achando “craques”, principalmente Thiago Neves. Agora o time precisa mostrar resultado e, pela primeira vez no ano, temos que reverter um resultado negativo. 

A disposição será a mesma do jogo contra o Arsenal, tenho certeza. Minha única preocupação é que enfrentaremos um São Paulo medroso e retranqueiro. Mas tenho fé no nosso Tricolor!

Sem desmerecer os adversários, acredito que desse confronto sai o campeão. E que seja o Flu!

Se não for pela técnica, que seja pela garra, pelo apoio da torcida, pelo amor à camisa. Mas que não deixem de lutar um minuto sequer pela classificação histórica.

Saudações Tricolores!

Bambis x Tricolor

Impressionante como a imprensa de forma geral é bairrista!!!! Quer dizer, puxando sempre o saco dos times paulistas!!!

Será que eles viram o mesmo jogo que eu??? O São Paulo foi melhor sim, mas falar que foi o melhor jogo deles no ano? Que jogou muito? Então o São Paulo não é mais o mesmo. É na verdade um timeco.

O Fluminense respeitou demais um São Paulo covarde que pressionou no início pela obrigação e apoio da torcida. Depois que conseguiu o gol, parou e administrou o placar. O Fluminense por sua vez não empatou o jogo por um receio exagerado de levar outro gol e pela certeza da vitória no jogo de volta!!!

O Vitral de Almeida resumiu tudo: “se o Grêmio, com aquele timeco, eliminou o São Paulo em 2007 após perder por 1 a 0 no Morumbi, imaginem o que não faremos com eles.”

Saudações Tricolores!

Do verdadeiro, o do Rio. Os outros são times de 3 cores…

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.